2 de dez de 2014

News Belas-Letras

Olá leitores :)
Dezembro chegou e a Belas-Letras já traz novidades. Vamos saber quais são?

No prelo
CLOCKWORK ANGELS: OS ANJOS DO TEMPO 

A espera dos fãs do Rush está prestes a acabar. Com data de pré-venda marcada para o dia 08/12, o livro Clockwork Angels: os Anjos do Tempo já está no prelo. E as novidades não acabam por aí: a obra irá ganhar duas capas, uma versão para livrarias e outra, capa dura, em edição limitada, com o mesmo preço da versão em capa flexível. A capa dura poderá ser adquirida exclusivamente pelo site da Belas-Letras, com frete grátis.
Especial Rush
DEPOIS DE 38 ANOS E 19 DISCOS, OS "ANOS MADUROS"

Clockwork Angels é definido pelos fãs do Rush como um dos álbuns mais maduros da banda. Com uma pegada de hardrock misturada a elementos orquestrais, Neil Peart continua, como sempre, na sua melhor forma. As suas músicas passeiam por cidades perdidas, piratas, anarquistas, um carnaval exótico e um observador que impõe precisão em cada aspecto da vida. Tudo isso acabou gerando uma turnê, que nada mais é do que um verdadeiro espetáculo, com participação no palco de uma orquestra. 
Para a designer gráfica Gabriela Oliveira, "a atmosfera do álbum tem muita relação com viagens ao passado sob a ótica do viajante, que conta as suas desventuras e percepções". Nesse universo progressivo, o tempo através de sons de relógios está presente na composição de boa parte das músicas, além da relação do tempo com a nossa vida e nossas ações. A música The Garden, uma das preferidas de Gabriela, trata do tempo das relações e de como isso interfere no amor e respeito que aprendemos ao longo da vida.

Jornada metafórica
Rush tem uma experiência em compor com referências literárias, mais especificamente de poesia e ficção-cientifica. Ericki Haras, outro grande fã da banda, acredita que dar continuidade para as composições através dos livros mostra a riqueza e criatividade das letras do Rush. "Elas são tão densas e verdadeiras que não cabem apenas em uma plataforma, a música", afirma. E não poderia deixar de ser. A grande maioria dos álbuns do Rush é assim: conceituais e repletos de simbolismo em cada nota - um simbolismo que transcende à música.
A temática de Clockwork Angels é uma jornada por meio de uma atmosfera steampunk distópica que pode ser sentida não apenas nas letras geniais de Neil Peart, mas também na instrumentalização muitas vezes seca, ressonante como o bater de metais ou o girar de engrenagens, que ilustram esse mundo de metal governado pela ordem lógica de um relógio. Ao longo de todas as músicas, essa jornada fica explícita, traduzindo as batalhas e angústias que acontecem nesse mundo, em uma clara metáfora para o próprio mundo atual.
Rush sempre foi uma banda bastante crítica, especialmente no que concerne à relação do homem com a tecnologia - ora subjugando-a, ora sendo subjugado por ela. A novelização do álbum nada mais é, então, do que um passo natural. E o projeto de expandir as letras em livro, é claro, foi aprovado. "O conceito de Clockwork Angels é tão forte, tão bem desenvolvido, que a romantização em um livro apenas tem a acrescentar, tornar ainda mais visível a jornada a que o álbum se remete. É uma obra muito bem-vinda, não só para os fãs de Rush, mas para o público de ficção em geral", finaliza Ericki.




UM GÊNIO DA FICÇÃO CIENTÍFICA

Ele é conhecido como o dono de 29best-sellers, mas também como Kevin J. Anderson. Autor de mais de 80 romances, Anderson quis trabalhar durante cerca de vinte anos com o amigo Neil Peart em um projeto que envolveria música, letras e prosa ficcional. Depois de muitas ideias trocadas e um esqueleto básico da trama e dos personagens ofertado pelo baterista do Rush, nasceu Clockwork Angels.
Colaborador de várias séries - Star Wars, Arquivo X, Duna -, ele é, nas palavras de Neil Peart, um vivenciador de suas histórias. "A habilidade de Kevin para a construção de narrativas e universos ficcionais não tem paralelos", descreve o parceiro. Kevin já foi indicado ao Prêmio Nebula, ao Bram Stoker Award e ao SFX Reader’s Choice Award.









TOUR TICO SANTA CRUZ

O músico Tico Santa Cruz retoma, a partir de hoje, a divulgação de seu novo livro, Pólvora. Com uma trama policial focada no romance de dois protagonistas sedentos por aventura, sexo e loucura, a obra foi originalmente postada na internet e atraiu um público de mais de 300 mil leitores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Próxima Página