26 de mai de 2015

Resenha - A Última Música






Título: A Última Música
Autor: Nicholas Sparks
Nº de páginas: 400
Editora: Novo Conceito

"Às vezes é preciso se afastar das pessoas que você ama, mas isso não quer dizer que você os ama menos, às vezes, você os ama ainda mais..."


Alô, pessoal! Trago a vocês uma nova resenha muito especial, porque se trata de um livro bastante vendido no tempo em que foi escrito, chegando a ser um  Best Seller na época em que foi publicado. Todo mundo já sabe que Nicholas Sparks é um escritor bastante conhecido e que seus livros são mundialmente amados por muitos.  Bem, com esse não é diferente. “A última música” é uma história que retrata um romance completamente diferente; a maioria das histórias desse gênero ­­­­geralmente se mantém dualista, porque sustentam por vezes apenas duas posições: o garoto popular nada convencional e a menina boba que se apaixona pelo cara de primeira vez. Então contratempos acontecem para impedir que ambos fiquem juntos no final, mas com a ajuda desse “destino” milagroso os dois acabam por fim “felizes para sempre”. O oposto acontece nesse livro: “A Última Música” trata não só de um “romance recheado de clichês” como grande parte das pessoas pensa: o enredo é tratado externamente, pois não fica preso apenas no casal de personagens, ele vai além disso; eis então um ponto a mais para Nicholas Sparks. 

A Última Música conta a história de Verônica Miller, ou simplesmente Ronnie, uma adolescente rebelde de 17 anos que sempre viveu em Nova York, e que de repente se vê obrigada pela sua mãe a passar as férias com seu pai na praia de Wrightsville, na Carolina do Norte. Ronnie nunca se deu bem com seu pai, sempre achou a vida distante da cidade um verdadeiro caos e passar as férias com ele em uma praia parecia-lhe a coisa mais horrível que aconteceria. Ronnie então decide ir acompanhada de seu irmão mais novo Jonah, que por sua vez, tem um carinho enorme por seu pai. Ronnie hesita muito na aproximação de seu pai, brigas e desentendimentos começam ocorrer até que um dia vê sua vida mudar de uma hora pra outra no dia em que se esbarra no garoto chamado Will Blakelee, um popular e talentoso jogador de vôlei de praia que logo se encanta pela rebelde Ronnie. O que ela não sabe, porém, é que também vai se apaixonar por Will à medida que ele se esforça e luta para conquista-lá.  O caminho dos dois começam a trilhar caminhos distintos à medida que Ronnie começa a descobrir coisas a respeito de Will, e então o amor e as dúvidas começam a surgir. 

“A última música” é um daqueles livros que a gente nunca se cansa de ler. Os personagens são muito bem construídos, o enredo da história e o rumo imprevisível que a história toma nos pega de jeito e, de uma hora para outra, nos faz pensar na vida e de como ela é dura em certos momentos. Um livro espetacular e marcante: prepare-se para chorar – sim, você vai ficar com uma ressaca literária durante dias – e se comover. Uma história de amor entre pai e filhos, um enredo extraordinário e uma esplendorosa lição de perdão. “A última música”, além de ser uma excelente obra, nos mostra a importância da união entre uma família, comovente e trágica como só Nicholas Sparks consegue causar.

Um comentário:

  1. Esse livro nos mostra a importância do perdão em nossas vidas. E como é importante a relação entre pais e filhos. Nos faz ser pessoas melhores. Ronnie e Will me ensinaram muuuuuito, adoro os dois.. 😍😍💕

    ResponderExcluir

Próxima Página