14 de mar de 2015

Resenha: Homem Máquina - Max Burry

Título: Homem-Máquina
Autor: Max Barry
Nº de Páginas: 284
Editora: Intrínseca

Como seria a sua vida se você fosse completamente dependente de tecnologia? Tão dependente, que seus utensílios fossem “parte de você”…?

Então, basicamente a história apresentada no livro Homem Máquina escrita por Max Barry é esta. O enredo se desenrola sobre o engenheiro mecânico Charles Neumann, que trabalha numa grande companhia de desenvolvimento de novas tecmologias. Charlie é extremamente ligado a tecnologia e aparelhos eletrônicos. Esse gosto é tão grande que beira o absurdo.

Um dia comum, com qualquer outro, Charlie fica sem o seu smartphone, onde ele realizava quase todas as tarefas de seu dia como verificar emails, checar o trânsito, clima, e qualquer outra coisa que fosse possível. Essa situação, que para a maioria das pessoas é um problema corriqueiro, para Charlie causa um grande impacto no seu cotidiano, de tal forma que, na execução de um dos projetos de seu laboratório acaba ocorrendo um acidente. Neste acidente nosso personagem perde uma das pernas. Já em recuperação no hospital, Charlie conhece uma especialista em próteses, e partir daí, a vida dele começa a mudar.


Não satisfeito com nenhuma das próteses disponíveis, nem mesmo a mais sofisticada e com uma vasta gama de possibilidades, isso não é o suficiente. Com isso, o engenheiro começa a trabalhar em melhorias para sua nova perna biônica, adicionando peças, funções, facilidades, de tal forma que Charlie conclui que sua nova perna é melhor, mais útil e lhe serve melhor que sua perna humana comum. Então por quê não modificar sua outra perna também?

Com essa novas possibilidades com as novas partes de seu corpo adquiridas, a vida do engenheiro nunca mais vai ser a mesma. Seus pensamentos, suas atitudes e suas relações, mudam a cada dia e tomam uma nova cara. Seus dias jamais serão o mesmo, culminando num final impressionante e surpreendente.

E você, o quanto é dependente de tecnologia? Até onde iria para ter uma acesso melhor às facilidades que a vida moderna pode lhe proporcionar? Até onde o ser humano é capaz de ir em favor do progresso? Todos estes questionamentos são abordados nesta obra de ficção científica, que tenta retratar de forma humorada e exagerada os excessos do consumo humano por tecnologia, cada vez mais ávidos por novas possibilidades de facilitar a vida humana moderna.

Uma obra que merece atenção e que vai agradar principalmente as pessoas que são ligadas às áreas de tecnologia e engenharia, ou você que se considera um geek. Mas se você não se identifica com essas áreas de conhecimento, você vai se agradar com a boa escrita e com a história diferente que é contada. Mais que recomendado.


Um comentário:

  1. Gostei da resenha, o livro parece ser muito bom! Vou ler e depois volto pra comentar o que achei dele. heheh

    ResponderExcluir

Próxima Página