24 de mai de 2014

Resenha: A Arma Escarlate - Renata Ventura

Título: A Arma Escarlate
Autora: Renata Ventura
Nº de Páginas: 488
Editora: Novo Século

              Ainda bem que alguém acreditou que nós brasileiros temos magia correndo em nossas veias e essa obra nos prova isso.

A Arma Escarlate é o primeiro livro que conta a história de Idá ou Hugo e se assemelha muito com as histórias do Harry Potter, porém adaptados à realidade do Brasil. E se você não gosta de Harry Potter, leia esse livro do mesmo jeito, que você irá se surpreender com que a autora escreveu. 
Há bastante semelhanças com HP, como por exemplo:
- Sub Saara e o Beco Diagonal
- A Varinha Escarlate e a Varinha das Varinhas
- Atlas e Lupin
- Aberlado e Malfoy
- Azêmolas e Trouxas
- Fiascos e Abortos, dentre outras semelhanças, porém, a Inglaterra é diferente do Brasil e Hugo é diferente de Harry Potter.
Hugo é morador de uma favela no morro Dona Marta no Rio de Janeiro. O garoto se envolve muito com os traficantes pretendendo ajudar sua mãe com o sustento da casa, pois seu pai os havia abandonado. Hugo acaba se encrencando com os traficantes e recebe uma carta convidando-o para uma escola de magia brasileira, aliás, uma das cinco escolas de magia existente do Brasil, que é a Nossa Senhora do Korkovado, onde o garoto, com medo de ser morto, acredita naquele seu "dom" e vai atrás de aprender mais sobre esse misterioso dom e enfrentar o bandido que estava ameaçando sua família. Na escola, o garoto conhece os Pixies, um grupo de adolescentes que batem sempre de frente com o conselho da escola, que é o órgão responsável por deixar a escola nos "conformes" e que quer implantar um modelo educação europeu no Brasil.
Desde muito cedo, o garoto aprendera a não confiar em ninguém, trazendo já consigo as decepções que teve na sua favela, porém, na escola, ele conhece um grupo de amigos no qual pode confiar e não fazia por medo de se machucar futuramente. 
Durante todo o livro, você consegue ter diversas reações com Hugo, da raiva à preocupação. Eu particularmente, em diversos trechos, tive muita raiva de Hugo, por causa de seu jeito estourado e cabeça dura de ser, mas depois fui vendo que era apenas um garoto que não sabia em quem podia confiar e tentava resolver tudo da sua maneira.
Muitos personagens me chamaram a atenção, como Eimi, um mineirinho que falava muito era o colega de quarto de Hugo. A Gislene, uma vizinha de Hugo do morro e que é bruxa também (). Temos a Zô, que é a diretora alegre e "avuada" que sempre vai contra as manias europeias do conselho. Mas fora Hugo, os que mais me chamaram atenção foram os Pixies. O grupo de quatro alunos formados por Cainama, Viny, Capí e Índio, que diverte a todos da escola aprontando com a Dalida, que é a conselheira principal e com os Anjos, um grupo de adolescentes que seguem a risca as normas europeias.

Uma das coisas que mais gostei no livro foi a valorização de nossa cultura e as criticas sociais que a autora faz no decorrer do livro como as drogas, a educação, a corrupção, etc.

Esse foi um dos primeiros livros brasileiros que me fez acreditar que a Literatura Brasileira pode ser igual ou melhor que as literaturas estrangeirais. O livro tem uma leitura leve e muito divertida. O livro é magnifico e virei mega fã da Renata :) Recomendo!


“Todos elementos podem ser usados tanto para o bem, quando para o mal. Só depende de você, decidir o uso que vai dar ao poder que você tem.”

9 comentários:

  1. Falou que parece HP já me ganhou <3 Quero muito ler esse livro!
    Beijos Eli
    http://garotaliterary.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá, conheço o livro a muito tempo e to querendo muito ler esse livro, todo mundo fala super bem dele e não posso deixar de lado. Gostei muito da sua resenha, parabéns!
    http://www.marcasliterarias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Finalmente leio uma resenha de um livro brasileiro que usa nomes brasucas e se refere a cultura nacional. Da literatura daqui gosto muito do André Vianco um escritor de fantasia/terror, acho que já li uns seis livros dele e são todos muito bons.
    Abraço.
    deumamenteaoutra.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. se eu fosse vc parava de vez com essa falsidade e dissesse a verdade, pois eu perdôo gente que se engana mas mentiroso não! O vc devia ter dito é que gosta de AAE simplesmente porque foi só o 1º livro nacional fanfic de HP, nada mais e nada menos, e isso é pq vc sente muita saudade de HP e não vê mais opções ao seu redor, e se tem são todos péssimos livros. Eu queria ver se caso aparecesse outro livro fanfic de HP nacional que fizesse uma fama capaz de aparecer em jornais e reportagens se vc não iria mudar de idéia ou caísse na real sobre o que tu disse anteriormente e quem sabe reescrevesse sua resenha e colocasse menos uma ou duas estrelas.

    ResponderExcluir
  5. Bom Israhell, o livro é fantástico sim, e ele não merece ter apenas uma ou duas estrelas. Ele merece CINCO estrelas e não é porque ele seja famoso, até porque eu não conhecia o livro. E eu dei minha OPINIÃO sobre o livro. O LIVRO É ÓTIMO e pronto. Se o livro fosse ruim, eu teria dito que ele era ruim, não tenho essa de mentir para os meus leitores. Enfim, essa foi minha OPINIÃO.
    Abraço :d

    ResponderExcluir
  6. Escola de Magia e Bruxaria no Brasil?! Me leva \o/
    Parabéns pela resenha! Fiquei muito entusiasmada e interessada em lê-lo, até porque Harry Potter é e sempre será a melhor série que existe. Nada supera, rs.

    Abraços, Rob
    http://estantedarob.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. A história parece ser muito legal, ainda mais porque amo Harry Potter!
    Beijos
    http://www.gemeasescritoras.com/

    ResponderExcluir
  8. HAHAHAHAHAHAHAHAHA caraca bicho nunca ri tanto de mim, vi lá no facebook a reação do povo, tô ficando famoso!!!

    ResponderExcluir
  9. Oi, Elileudo!

    Vi ler sua resenha porque encontrei a autora do livro lá na Bienal, ela estava no estande da Editora Novo Século, muito simpática por sinal.

    Grande Abraço,

    http://legereoculis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Próxima Página