6 de mai de 2014

Resenha - O Sobrinho do Mago

Eu tenho o livro As Crônicas de Nárnia em volume único, então, decidi fazer a resenha de cada crônica que irei ler. 

Título: As Crônicas de Nárnia - O Sobrinho do Mago

Autor: C. S. Lewis

Nº de Páginas: 92

Gênero: Fantasia

Editora: Martins Fontes










Toda história tem um começo e um porque e é claro que com As Crônicas de Nárnia não podia ser diferente. Quem já assistiu o filme "O leão, a feiticeira e o guarda-roupa" já deve ter se perguntado como todo o mundo de Nárnia surgiu, na crônica O Sobrinho do Mago, Lewis nos descreve como Nárnia foi criada e descoberta. O livro "O Sobrinho do Mago" é o sexto livro publicado da série "As Crônicas de Nárnia", mas, cronologicamente, é o primeiro livro da série de C. S. Lewis.

O livro começa com duas crianças aventureiras, Polly e Digory, que se conhecem, e logo se tornam grandes amigos. Digory é sobrinho de um homem chamado André, que é um "aprendiz de feiticeiro" ambicioso e inconsequente que inventa uma "chave" capaz de levar a mundos diferentes e inimagináveis e em uma visita ao quarto de tio André, Polly e Digory são enganados pelo velho tio do garoto que pegam a chave que são anéis de cor amarela, onde o anel verde os levariam para esse mundo desconhecido pelo velho e o amarelo supostamente era para trazer as crianças de volta ao seu mundo, mas na viajem, elas descobrem como realmente funcionam os anéis e vão parar em um grande castelo grande e deslumbrante, onde encontram uma sala repleta de pessoas elegantes e deslumbrantes e no meio da sala, encontram um sino com um martelinho que logo aguçou a curiosidade dos jovens aventureiros, nele dizia:

Ousado aventureiro, decida de uma vez:
Faça o sino vibrar e aguarde o perigo
Ou acabe louco de tanto pensar:
"Se eu tivesse tocado o sino, o que teria acontecido"


Depois desse ocorrido, o livro toma caminhos inimagináveis que só você lendo para descobrir. 

A estória nos dá uma lembrança dos livros do Antigo Testamento da Bíblia, com a criação de um mundo novo, como a criação de uma coisa de casa vez como a escolha de dois animais de cada para receber o dom da fala, o que nos passa a ideia de o leão Aslam é o Deus de Nárnia.

O livro tem uma escrita leve e boa de se ler, que pode ser lida por crianças pelo seu teor de fantasia como lida por adultos, para eles refletirem sobre as consequências de nossos atos.



3 comentários:

  1. Eu sou simplesmente apaixonada pelo universo de Nárnia, já perdi as contas de quantas vezes assisti aos filmes. O livro eu já li por duas vezes, mas foi antes de criar o blog, comecei a reler para resenhar, mas, com outros livros para ler acabei parando na segunda crônica. Mas depois de ler sua resenha me deu vontade de retomar a leitura e voltar a resenhar as crônicas.
    Beijos!
    www.lerimaginarviver.com

    ResponderExcluir
  2. Já li esse livro, é muito emocionante. =D
    ♥Nárnia♥

    ResponderExcluir
  3. Mayse, eu li a primeira crônica e parei também por causa de livros de autores parceiros que tive que resenhar :( Mas vou retomar a leitura em breve :D

    ResponderExcluir

Próxima Página